Estamos selecionando  fotógrafo para trabalhar nas regiões de  Sorocaba, e Santos

As fotos serão de cobertura de eventos, ou matérias definidas pela editoria, e com a orientação dos escritórios regionais.

A publicação será bimensal, 15 matérias por edição, cobrindo todo o estado.

 O fotógrafo candidato tem que apresentar, currículo, cópias Xerox coloridas de diploma superior, qualquer área, e de três a cinco matérias jornalísticas publicadas que constem seus créditos, nas fotos ou no editorial.

Não aceitaremos inscrição com arquivos de internet

 Se houver interesse, por favor, envie o material, Cópias xerox, Urgente, para:

Olicio Pelosi

Rua Virgilio Malta, 14-27

17014-440

Bauru.

oliciope@gmail.com

CURSO BÁSICO DE FOTOGRAFIA DIGITAL/ PORTO VELHO – RO

Fotógrafo e Prof°: Olicio Pelosi

 

22,23 e 24 de julho de 2011

Nova temporada de formação de fotógrafos amadores do ano, Olicio Pelosi dá seqüência aos seus cobiçados cursos, disponibilizando 12 vagas para os interessados na arte.

Desenvolvido em blocos pedagógicos eficientes, o curso, que tem o formato de workshop, acontece em apenas três períodos, habilitando o aluno a conseguir melhores resultados artísticos e técnicos, utilizando sua própria câmera fotográfica digital.

Com carga horária de 16 horas, o curso promete preparar o aluno para fotografar corretamente com seu equipamento digital, utilizando de forma sensata e criativa os recursos tecnológicos de sua câmera.

No primeiro bloco, o aluno aprende a teoria. No segundo, passa a exercer os conceitos técnicos na prática e o terceiro bloco, é reservado para avaliação crítica das imagens produzidas pelo aluno.

Para aprender a fotografar com estilo próprio, o interessado tem que ter apenas a própria câmera digital, não precisando deter nenhum tipo de conhecimento fotográfico.

Conteúdo:

A câmara digital

Controles: Menu e SET UP

Modos de exposição: Manual, Prioridade Velocidade, Prioridade Abertura e Modos Automáticos.

Focos: Manual e automático

Sensibilidades do sensor.

Tipos de luzes e suas utilizações

Flash embutido na câmara, pop up

Enquadramento e regras dos terços

Tipos de arquivos: JPEG e RAW.

Como processar sua imagem

Formatos para usos em: internet, cópia em laboratório, e impressão gráfica.

Conceitos e práticas externas

Edição fotográfica e avaliação crítica.

SERVIÇO

 Curso Básico de Fotografia Digital – Olicio Pelosi

Dias: 22, 23 e 24 de julho 2011 – Porto Velho – RO

Sexta das 19:00h as 22:30h.

Sábado das 8:00 h as 12:30h e das 14:00h as  18:00h

Domingo: das 8:oo as 12:ooh

Local à confirmar.

Investimento: R$ 300,00 à vista,

Depósito Identificado

Banco Itaú

Ag. 1657 – conta 02615-7

Vagas: 12

Local: A confirmar

Informações:  op@oliciopelosi.fot.br 

14-8127 7692

Sites com portfólio: www.oliciopelosi.fot.br , http://opelosi.com    

Gosto muito de fotografar arquitetura. Admiro as criações e soluções dos projetos. O TRT, Tribunal Regional do Trabalho, na Barra Funda em São Paulo é um projeto que vi, fotografei e gostei.

Sempre com uma lente grande angular, um tripé, e fotografando em RAW, no modo manual para obter resultados onde controlo a luminosidade da foto e a profundidade de campo, recurso importante em fotos de arquitetura.

Não foi necessário nenhum recurso extra de iluminação

O hall de entrada é grandioso, e tem o pé direito exatamente da altura de seus 20 andares. A luz é magnífica, filtrada por uma parede transparente e texturizada, e que projeta seus desenhos no chão.

O movimento intenso de advogados clientes e funcionários dá vida e enche de som o ambiente.

Atenção: Foi necessário autorização da administração para que pudéssemos fotografar.

Este trabalho foi solicitado pela agência Original Design, de São Paulo

Diretor de ciação e arte: Roberto de Andrade

Como enquadrar melhor a criança ?

Tem duas formas de enquadramento, paisagem, quando o retângulo do visor está na horizontal, e retrato, com o visor na vertical.

É importante fotografar a criança da mesma altura dela. Evitam-se distorções e o enquadramento fica mais agradável. Um close do rosto cabe melhor em um enquadramento na vertical, retrato. Se forem dois rostos use o enquadramento na horizontal

Aproveitando a iluminação ambiente

Hoje as câmeras digitais fazem a correção do balanço do branco automaticamente.

Você não tem necessidade de usar filtros de correções de cores conforme as fontes de iluminação. Se sua câmera tem o dispositivo de balanço de branco, normalmente é mostrado como WB (White Balance), defina a fonte de luz que existe no ambiente que pode ser: fluorescente, incandescente ou tungstênio. Outra solução é deixar o balanço de branco no modo “auto”

Como evitar imagens tremidas

O tremor nas fotos é determinado por um registro da imagem com o dispositivo de controle da “Velocidade”, ou “S” (shutter) muito baixo. Exemplo: velocidades próximas de 1 segundo. Quanto maior for esse número, menos riscos de tremores. Se sua câmara permitir esse tipo de controle, prefira velocidades acima de 1/30.

Outra saída é elevar o ISO, que é a sensibilidade do sensor, e automaticamente a velocidade subirá, evitando o tremor. Atenção: ISO muito alto afeta a definição da foto 

Uso do flash

Normalmente a câmera compacta tem flashes incorporados, e dependem de uma decisão do fotógrafo para que ele dispare automaticamente quando falta luz na cena.

Tem que se tomar cuidado ao usar flashes incorporados, pois eles são diretos e produzem sombras duras, muito marcadas. Quanto mais próximo do modelo, mais marcadas as sombras.

Evitar olhos vermelhos

Os olhos ficam vermelhos nas fotos quando o flash está na linha dos olhos do modelo. A luz do flash ilumina o fundo do olho repleto de vasos sanguíneos. Para evitar isso, procure o dispositivo de “olho vermelho” na sua câmera, normalmente representado por um ícone que é um olho, aciono-o. Isso vai fazer com que a câmera dispare uma pequena sequência de flashadas mais fracas antes do disparo final, provocando assim o fechamento da retina e evitando o olho vermelho na foto.

Como conseguir feições espontâneas dos pequenos

O maior erro dos adultos ao fotografar suas crianças é exigir que elas fiquem quietas.

Espontaneidade é tudo. Se você exigir que ela pare, ela vai imitar um adulto e sorrir falso. Faça fotos enquanto ela brinca, conversa, anda ou corre. Abaixe se no nível delas.

Fotografe antes que ela pare e faça pose. Fotografe entre uma pose e outra.

Cuidados com o fundo.

É um erro ignorar o fundo. O fundo é muito importante, e ele pode trabalhar a favor ou contra seu enquadramento. Procure fundos simples, com cores suaves, evite galhos de árvores e postes saindo por trás da cabeça

Fotos de eventos (festas de escola, aniversários)

Normalmente estas festas são em locais fechados. Se for o caso use o flash da câmara. Lembre-se flash incorporado na câmera produz sombras duras e definidas.

Nas festas, as crianças se agrupam, são criativas e sorridentes. Acompanhe-as. Faça detalhes das mesas, da decoração, dos brinquedos, das comidas, bocas cheias e sorrisos.

Antecipe os acontecimentos para não perder os eventos dentro da festa.

Esteja atento na hora dos parabéns, e principalmente o momento de apagar a vela do bolo.

Aproveitar melhor os recursos da máquina digital

Uma solução banal, mas necessária, é a leitura do manual da câmera. Faça a leitura com a câmera nas mãos e desvende seus mistérios. Acesse o menu e o set up, pois é aí que estão muitos dos controles da câmera.

Os controles básicos são: ISO, WB (balanço do branco), modos de exposição,

uso ou não do flash e modos de focagens. Hoje, a câmera tem detectores de faces e fazem o foco exatamente aí, muitas vezes retardam o click, mas é um recurso interessante.

Procure fotografar de forma descontraída, assim as crianças se sentirão mais á vontade e os resultados mais espontâneos. Se preciso, ajoelhe-se, sente-se ou deite-se no chão, elas vão adorar vê-lo assim e reagirão muito bem às suas ações e solicitações.

Não se esqueça: baterias e cartões de memórias extras são sempre recomendáveis

Última dica: seja crítico. Não tenha dó de apagar as fotos que não gostar. As pessoas vão elogiar sua seleção de apenas 50 melhores fotos.

Boas fotos

Arqueografia II

06/07/2010

Capa da revista Guia Astral, nº 9 de Janeiro de 1987. Ed. Alto Astral

Esta não foi a primeira capa que fizemos para a revista “Guia Astral”, e nem a última, porém é uma das que mais gosto. No todo, fizemos as primeiras 9 capas, de novembro de 1986 à julho de 1987.

Em agosto do mesmo ano a apresentadora Xuxa ilustrou a capa da revista nº 16, a partir daí as fotos sempre estiveram e estão até hoje contemplando personalidades da mídia nacional.

A revista Guia Astral começava sua trajetória de sucesso, criada e produzida em Bauru. Hoje é a revista mensal com maior vendagem no Brasil.

Esta edição, de nº 9, de janeiro de 1987, como as anteriores, teve somente a capa com quatro cores, todo o miolo com apenas uma cor.

As solicitações para produção das fotos para capas vinham diretamente do criador e proprietário da editora, João Carlos de Almeida, hoje, conhecido em todo território brasileiro como João Bidu.

Não tínhamos um briefing para a produção, mas tínhamos a confiança que o João, criador e diretor da revista nos depositava.

Analisando as capas hoje, distanciadas pelo tempo e pelos momentos históricos daquela época, ela nos parece uma ousadia e uma liberdade poética que ousávamos praticar.

Érika Assumpção, 13 anos, foi a modelo.  Maira Leão fez a produção. Edinho fez cabelo e maquiagem e tivemos a assistência de Celso Melani.

Um ano antes, uma foto na capa da National Geographic se tornaria um ícone e uma referência para todos os jovens fotógrafos, inclusive nós.

Steve McCurry ficou conhecido mundialmente pela famosa imagem da menina afegã, Sharbat Gula, na capa da revista de junho de 1985.

Sob o domínio da Luz é um curso de fotografia que tem como objetivo “clarear” as possibilidades do fotógrafo em relação ao uso e entendimento das variaveis da Luz.

A Luz utilizada na construção de uma imagem fotográfica nem sempre é totalmente compreendida pelo fotógrafo iniciante ou aquele que utiliza seu equipamento nos modos automáticos.

A palavra Fotografia é a somatória de luz + escrita, de origem grega. Esta escrita com a luz deve ser entendida e dominada para se obter resultados pré- concebidos e pré-visualizados pelo fotógrafo. O domínio da luz é uma das áreas mais importantes da fotografia.

Durante o curso apresentaremos como a luz vem sendo utilizada pelos grandes mestres, da pintura e da fotografia. Falaremos das fontes de luzes, de suas intensidades, qualidade, direção e muito mais. Faremos o aluno ver o que a luz pode fazer pelas suas fotos.

Programa.

1.Conceitos:

A câmara escura

A luz na fotografia

Grandes mestres.

Fontes de luzes

O fotômetro

Intensidades da luz

Qualidades da luz

Direções da luz

Controles de captação da luz na câmara

2. Prática

Ensaio orientado: Luz Natural e Artificial

3. Avaliação, crítica e orientação individual com uso de softwares específicos para fotógrafos.

Duração: 4 módulos de 04 horas

Sexta 25/06, das 19hs às 22hs

Sábado 26/06, das 08hs às 13hs. Das 14hs às 18hs

Domingo 27/06, das 08hs às 13 horas.

 Investimento: R$ 250,00 (duas parcelas)

 Vagas: 12

Dias 25, 26 e 27 de Junho.

Rua Virgilio Malta, 14-27

Quer saber mais? Escreva para op@oliciopelosi.fot.br